SUSPEITOS DE ESTUPROS SÃO PRESOS EM SÃO JOSÉ DE RIBAMAR E EM SÃO FRANCISCO DO BREJÃO

Anselmo Oliveira – Ascom SSP

Ações da Polícia Civil do Maranhão realizadas na tarde da última segunda-feira (4) resultaram na prisão de dois homens suspeitos de estupros nas cidades de São José de Ribamar, região metropolitana de São Luís e São Francisco do Brejão, no extremo Oeste do Maranhão.

São José de Ribamar

Um trabalho coordenado pela delegacia do Maiobão, conseguiu executar o mandado de prisão preventiva contra Jailson Miranda dos Santos (31). Segundo as investigações, as vítimas, hoje com 19 e 15 anos de idade, seriam a enteada e a prima da companheira do suspeito.

As vítimas informaram que eram obrigadas e ameaçadas de morte com o uso de um facão, e que durante os atos de estupros eram filmadas a mando do criminoso. O crime foi denunciado pela avó das vítimas.

Durante uma busca na residência do suspeito, os policiais apreenderam um notebook que foi encaminhado ao Instituto de Criminalísticas (Icrim) para ser submetido a perícia. A prisão foi executada e Jailson encaminhado a delegacia de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis.

São Francisco do Brejão

Já na cidade de São Francisco do Brejão, uma equipe da Policia Civil de Amarante, prendeu Raimundo Nonato Fernandes Silva, suspeito de cometer o crime de estupro contra uma menor de idade que na época tinha 10 anos de idade. O crime teria ocorrido no Povoado Jacó, no município de Buritirana, próximo a Imperatriz.

A prisão se deu após uma investigação de três semanas, com diligências em Imperatriz e Buritirana, quando constatou-se, por testemunhos e laudos do Instituto Médico Legal, que inicialmente o suspeito vinha abusando sexualmente da vítima dentro de sua própria casa e posteriormente em outra localidade ainda não identificada. Sabe-se, entretanto, que Raimundo também molestou a mesma menor na casa de sua irmã, no Povoado Tanque, também em Buritirana, onde ele se hospedara por um tempo.

A prisão, decretada pelo juiz de Senador La Roque, aconteceu na zona rural da cidade de São Francisco de Brejão, em uma fazenda daquele município, onde o acusado foi para trabalhar e se esconder.