Acusados do homicídio do jornalista João Domingos França Costa são apresentados na Secretaria de Segurança

Durante entrevista concedida à imprensa pelo subsecretário de Segurança Pública Saulo Ewerton, foi apresentado, na tarde desta segunda-feira (18), o casal Maria da Graça Silva Pimentel, de 29 anos e Hairton da Conceição Serra de Ribeiro,  27 anos, acusados da morte do jornalista João Domingos França Costa. Eles foram presos por policiais civis da 6ª Delegacia Regional de Viana, através da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI).

Na coletiva, concedida no Auditório Leofredo Ramos da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o subsecretário Saulo Ewerton explanou que o casal é apontado como autores indireto e direto do homicídio que teve como vítima o jornalista João Domingos França Costa, funcionário da TV Record, em Brasília.

Além do Dr. Saulo Ewerton, estiveram presentes na coletiva Adriana Amarante, delegada–geral adjunta de Polícia Civil;  Dicival Gonçalves, superintendente de Policia Civil do Interior; delegado    Jorge Pacheco, responsável pela regional de Viana e o presidente do Sindicato dos Jornalistas, Douglas Cunha. “Este é o resultado do trabalho de investigação incansável da regional de Viana para a elucidação do caso” afirmou a delegada Adriana Amarante.

De acordo com o que foi repassado à imprensa pelo delegado Jorge Pacheco, responsável pela investigação, ocorreu em 14 de janeiro deste ano o crime que ceifou a vida do jornalista da TV Record de Brasília, na cidade de Cajapió.

Ainda segundo Jorge Pacheco, Maria da Graça Silva é apontada como mandante da execução do crime que vitimou o jornalista com quem ela mantinha um relacionamento conjugal. O objetivo de Maria era se apossar dos bens da vítima, um patrimônio assegurado e avaliado em 600 mil reais. Nesse propósito, articulou junto com seu amante, Hairton da Conceição, a execução do homicídio.

O jornalista foi assassinado quando estava em sua residência, na cidade de Cajapió, alvejado no peito por tiro de uma espingarda de fabricação caseira. No decorrer do processo investigativo, foram solicitados ao Poder Judiciário, pelo delegado Jorge Pacheco, os mandados de prisões preventivas dos dois acusados.

Após a apresentação na SSP, Maria da Graça Silva e Hairton da Conceição Serra de Ribeiro foram encaminhados para o sistema prisional de Pedrinhas.

Clara Fonseca –  Ascom SSP