Superintendente fala do avanço dos trabalhos da SPTC no Maranhão, com o apoio do governo do Estado

O Perito Criminal Miguel Alves da Silva Neto, Superintendente de Polícia Técnica-Científica(SPTC) da Secretária de Estado da Segurança Pública do Maranhão, falou a reportagem ASCOM SSP, que houve um avanço significativo nos trabalhos periciais realizados no Estado. Graças ao apoio ao governo do estado, do Secretário Jefferson Portela, que não tem medido esforços para restruturar, dinamizar, aprimorar e capacitar profissionais com objetivo de melhorar os trabalhos dos institutos que integram a SPTC
Do Trabalho da Superintendência

O superintendente falou que o órgão conta hoje com sete institutos, além dos já conhecidos IML, ICRIM, Instituto de Identificação e CPTCA, foram criados três novos institutos na gestão do Secretário Jefferson Portela, são eles:

Instituto Laboratorial de Análise Forense
Instituto de Genética Forense
Central de Custódia e Vestígio

No interior a SPTC conta  com as unidades do IML e  ICRIM, funcionando em Imperatriz e Timon. No ano passado foram criadas mais duas unidades nas cidades de Caxias e Santa Inês, sendo que a unidade de Caxias, já se encontra em estado adiantado, com a concessão do prédio da Universidade Estadual do Maranhão, que está passando por reforma para a instalação do IML e do ICRIM naquela cidade, quanto a cidade de Santa Inês, está em sendo adquirido um terreno para a construção do prédio que sediará os dois institutos.

O superintendente, falou ainda que o Secretário de Segurança Jefferson Portela, mandou que a SPTC elaborasse um projeto de interiorização do  trabalho pericial da Polícia Civil do Maranhão para atender as macro-regiões do Estado. O superintendente disse que esse projeto já está concluído, e que o governo do estado já está tomanda as devidas providência, para a conclusão desses projetos e instalação definitiva em Caxias e nas demais cidades dos prédios onde funcionarão o ICRIM e IML para melhor servir aqueles que necessitarem dos trabalhos desses institutos. Concluiu

Por/Stenio Johnny – ASCOM SSP
Assista aqui a entrevista: