BASTA! Polícia Civil vem fechando o cerco contra o crime de estupro no Maranhão.

A Polícia Civil do Estado do Maranhão tem promovido diversas ações no intuito de combater o crime de estupro no estado. Somente no primeiro semestre deste ano, 11 pessoas já foram presas por suspeitas de praticarem esse ato definido como cruel e covarde – o estupro. Esse tipo crime teve grande repercussão nacional, após o estupro coletivo de uma garota de 16 anos, na cidade do Rio de Janeiro.

Em janeiro, a Polícia Civil prendeu, em Dom Pedro, Antônio Filho de Sousa, de 25 anos, suspeito de ter violentado sua companheira, de 48 anos, naquela cidade. Ainda em janeiro, após denúncias, a Polícia Civil, por intermédio da 5ª Delegacia da capital maranhense, prendeu Josivan Diniz Souza, de 31 anos, sob a acusação de ter cometido pelo menos quatro estupros na região do Itaqui-Bacanga.

Com ações do mesmo porte em fevereiro, autoridades da polícia civil deram cumprimento ao mandado de prisão contra Dinnatan dos Santos Sousa de 22 anos, após indícios de que o mesmo teria abusado sexualmente de uma menor de idade, em João Lisboa em 2015. Na cidade de Estreito, após denúncias que chegaram ao conhecimento da Polícia de que uma garota de oito anos de idade estaria sendo abusada, foi preso Daniel da Conceição Rodrigues, de 44 anos.

O caso que mais chocou a sociedade maranhense ocorreu na cidade de Rosário, em março deste ano, quando uma  apurada investigação da Delegacia da Mulher concluiu que Ismael Rodrigues Pestana, de 31 anos, era o principal suspeito de cometer o crime de estupro contra sua própria filha, uma criança de apenas 10 anos de idade. A repercussão foi ainda maior devido à crueldade com que o suspeito tratava a vítima.

Na cidade de Itapecuru-Mirim, foi feita a prisão de José Arnaldo Mendes Montelo, de 62 anos, principal suspeito de cometer  crime de estupro de vulneráveis. Ele teria participação em pelos menos 5 casos de abusos contra menores nos estados do Maranhão e Pará. Outro caso de estupro, só que dessa vez na cidade de Paço do Lumiar, resultou na prisão de José Raimundo Conceição da Silva, acusado de abusar sexualmente de três menores entre 2 a 8 anos idade.

No final de maio, a Polícia Civil prendeu João Batista da Conceição Macatrão, de 35 anos, por suspeita de abusar sexualmente de sua enteada de apenas 10 anos de idade. A prisão do mesmo foi realizada no momento em que ele tentava fugir com a vítima para outra cidade, na tentativa de esconder a gravidez da menor,

Os casos mais recentes ocorreram nas cidades maranhenses de Zé Doca, Lago Verde e Bom Lugar. Foi efetuada em Zé Doca a prisão de Benedito Freitas dos Santos, de 74 anos, suspeito de abusar de sua própria neta, uma criança com problemas mentais. A Polícia Civil, por meio da delegacia regional de Bacabal, prendeu Antônio Carlos Bezerra de Oliveira, de 44 anos, que estaria abusando sexualmente de sua enteada de 15 anos de idade, uma adolescente portadora de paralisia cerebral, na cidade de Lago Verde. Ainda recentemente, foi feita a prisão de Francisco Lucilando da Conceição, de 47 anos, este pela tentativa de estupro no município de Bom Lugar.

Em todos os casos, os envolvidos foram encaminhados às respectivas delegacias e autuados pelos crimes e, em alguns casos, recambiados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, onde aguardam as decisões da justiça.

Vale frisar que essas ações fazem parte do calendário da Polícia Civil em combater um tipo de crime que vem se alastrando em nosso país.  Lembrando, ainda, que em setembro do ano passado a Polícia promoveu a operação “Inocência Roubada”, no propósito de inibir crimes sexuais contra crianças e adolescentes no Maranhão, resultando na prisão de 19 pessoas.

Anselmo Oliveira – Ascom/SSP