Polícia Civil prende suspeitos com entorpecentes avaliados em R$ 500 mil procedente do Mato Grosso do Sul

A Secretaria de Segurança Pública (SSP), apresentou, na tarde desta sexta-feira (13), por volta das 15hs, dois suspeitos de integrarem uma quadrilha interestadual envolvida com o tráfico de entorpecentes. Foram apreendidos com Erasmo Carlos Silva, 40 anos e Rogério Francisco de Andrade, 34 anos, cerca de 20 peças de crack, oriundas do Estado do Mato Grosso do Sul. A droga está avaliada em aproximadamente R$ 500 mil reais.

De acordo com as informações repassadas pelo superintendente da Policia Civil da Capital, Armando Pacheco, os suspeitos foram presos nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, por volta das 6hs da manhã, na Av. dos Franceses, bairro São Cristóvão. Os suspeitos foram presos pelos investigadores da Cidade Operaria, coordenados pelo delegado Paulo Arthur. A prisão aconteceu quando eles estavam descarregando a droga em uma garagem abandonada, retirando o material ilícito do interior de um caminhão guincho. Os 20 tabletes de crackestavam escondidos no eixo de um caminhão de placas DST 8431.

coletivaO Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela, presente na apresentação na SPCC, disse que “O material ilícito avaliado em cerca de R$ 500 mil reais causou um prejuízo grande para as quadrilhas do tráfico, mas que o dano social que foi evitado seria incalculável para as famílias. Os entorpecentes seriam diluídos para comercialização nos
bairros da capital, o que foi evitado pela Policia Civil”, completou.

Monitoramento dos entorpecentes
As informações dão conta de que a droga teria advindo do Estado do Mato Grosso do Sul, o que caracteriza tráfico interestadual. O material ilícito estava sendo monitorado a cerca de cinco dias, mas o veículo que iria transportar a droga teria dado problemas no caminho. O monitoramento continuou até a confirmação do transporte da droga, resultando na sua apreensão.

 O Delegado Geral da Policia Civil, Lawrence Melo, informou que “O trabalho da Policia Civil se dá de forma continua e integrada no combate ao tráfico de drogas e à criminalidade na capital. As Superintendências da SPCC e  Senarc viabilizam um serviço primoroso no que diz respeito a inibir as quadrilhas que insistem em se manter por meio da venda de entorpecentes. A Policia Civil do Maranhão informa que está é a resposta dada para quem quer se sustentar com o tráfico ]de drogas na capital, ou seja, a prisão”.

A dupla Erasmo Silva e Rogério de Andrade, natural do Estado do Mato Grosso do Sul, após ser ouvida pelo delegado da Delegacia da Cidade Operaria, foi encaminhada para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas,
onde aguarda decisão da Justiça.

Mauro Wagner e Isadora Fonseca / Ascom SSP