Polícia Civil do Maranhão recaptura foragido de justiça na capital e prende traficante no interior do estado

A Polícia Civil através da Superintendência de Policia Civil da Capital (SPCC), efetuou, na tarde desta sexta-feira (01), a prisão de um foragido da justiça na capital. O homem, identificado por Max Wilson Fontenele, de 31 anos, é morador do bairro Nova Jerusalém localizado no município de Paço do Lumiar.

Já no interior do Estado, a Superintendência de Policia Civil do Interior (SPCI), prendeu, ainda na manhã de hoje, um indivíduo conhecido por Denilson Oliveira Éverton, pela pratica dos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, em cumprimento a mandado de Busca e Apreensão.

Na capital, segundo o delegado Armando Pacheco, superintendente da SPCC, uma equipe de captura da delegacia de Paço do Lumiar efetuou a prisão de Max, após investigações da polícia. O mesmo estava custodiado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas cumprindo pena de 22 anos por homicídio.

Segundo ainda o delegado Armando, o acusado ganhou uma saída temporária no natal do ano passado, porém não retornou, sendo que hoje, após denúncias anônimas o mesmo foi recapturado e logo encaminhado para o presidio onde cumprirá o restante da pena.

Mais prisões

Quanto à prisão no interior do Estado, a SPCI através da Delegacia de Pindaré –Mirim, sob o comando da delegadaPRESO NO INTERIOR PELA SPCI Claudia Maciel de Almeida, juntamente com o apoio do delegado regional Raphael, delegado Machado e policias de Santa Inês, aconteceu na manhã de hoje. Denílson Oliveira Everton foi preso pela pratica dos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, em cumprimento a mandado de busca e apreensão.

As primeiras informações repassadas pela polícia, dão conta que na casa do acusado, foram apreendidos 965 gramas de maconha, quatro pedras de crack, 18 papelotes de maconha, R$ 63,00 em espécie e uma arma de fogo.

O Mandado de Busca e Apreensão foi expedido pela Dra. Ivana Cristina de Melo Freire, Juíza de Direito Titular da Comarca de Pindaré-Mirim, com parecer favorável do MP através do promotor Dr. Claudio Borges dos Santos.

Isadora Fonseca-Ascom/SSP