Polícia Civil prende suspeitos por assaltos e venda de entorpecentes em São José de Ribamar

Dando cumprimento a mandados de prisão e busca e apreensão na região de São José de Ribamar e adjacências, a equipe da Delegacia de Ribamar, composta de investigadores e escrivães, sob coordenação do delegado titular Jader Alves, vem realizando ações contra o tráfico de drogas, assaltos e ações criminosas de forma geral. Somente nesta semana, foram presos criminosos e apreendidos armas de fogo, entorpecentes e dinheiro oriundo do tráfico.

O delegado titular da Delegacia Especial de São José de Ribamar iniciou uma força tarefa no sentido de prender criminosos com mandados de prisão em aberto e dar cumprimento à mandados de busca e apreensão. Nesta quarta-feira (09), a Polícia Civil de São José de Ribamar tirou de circulação o suspeito Genilson Colins Gouveia (19), conhecido por “Camarão e/ou Lorinho”. A prisão foi motivada pelo fato de Genilson ter praticado um assalto, na manhã da quarta-feira, por volta das 09h, de posse de uma ama de fogo. O crime aconteceu na Rua do Angelim, bairro Sítio do Apicum. Durante o assalto, o suspeito estava na companhia de outros comparsas que ainda não foram presos.

Prisão por tráfico de entorpecentes

Outra prisão realizada pela equipe de policiais da delegacia de São José de Ribamar, no propósito de dar prosseguimento a ações inibidoras do tráfico de drogas na região, aconteceu na última quinta-feira (03), por volta das 17hs. Foi detido Gilberth José da Silva Menezes (19), vulgo “Pinto”.

As informações repassadas pelo delegado Jader Alves indicam que ele já estava sendo investigado pela venda de entorpecentes nas festas da cidade. Após incursões realizadas nono município, o suspeito foi flagrado conduzindo um veículo de origem duvidosa. Ao ser abordado, com ele foi encontrada uma arma de fogo municiada. “Acompanhamos o criminoso até sua residência, onde foram apreendidas 07 pedras de crack, 02 pinos de cocaína, uma balança de precisão, munição calibre 32 e 7.65mm, vários tubos de ensaio para lolô e ainda R$ 75,00 reais trocados”, informou o delegado.

As investigações continuarão no sentido de identificar e prender os comparsas de Genilson Colins que ajudaram à praticar o assalto na cidade. Já contra Gilberth José, as investigações permanecem até identificar a origem dos entorpecentes. Os dois suspeitos foram encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas e ficarão à disposição da Justiça.