Operação Bacabal Sem Drogas prende oito pessoas e apreende mais de 40 mil reais

Fotos: Gilson Teixeira

Uma ação da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), em conjunto com a Polícia Civil das cidades de Bacabal, Vitorino Freire e Lago da Pedra, deflagrou, no último sábado (27), a segunda fase da Operação Bacabal Sem Drogas.

O objetivo da ação foi dar cumprimento a vinte e um mandados judiciais, sendo 10 de prisão e 11 de busca e apreensão. O Grupo Tático Aéreo (GTA), e o Serviço de Inteligência da Polícia Civil e da Secretaria de Segurança Pública também participaram da operação.

Ao todo, foram presas oito pessoas e apreendidos mais de 42 mil reais. O bando foi apresentado na manhã desta segunda-feira, (29), pelo Secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, durante entrevista coletiva realizada na sede da Secretaria de Segurança Pública, (SSP), na Vila Palmeira.

As prisões aconteceram em duas localidades. Em Lago da Pedra, foram detidos: José Cícero dos Santos Silva, vulgo “Cícero da Inês”, de 36 anos, e; Pedro Nunes Santana, 45 anos.

Secretário de Segurança Pública Aluísio Mendes, Superintendente de Polícia Civil do Interior, Jair de Lima Paiva e o Secretário Adjunto de Assuntos Estratégicos Laércio Costa

Já em Bacabal, a polícia prendeu: Tasso Carvalho Nunes, 24 anos; Antonio Avelino de Sousa Filho, vulgo “Zico”, 46 anos; Jenisson Santos Santana, conhecido como “Pica-Pau”, Iran Campos Silva, 30 anos e; Manuel Santa Pìnto, 38 anos, todos residentes em Bacabal. Segundo a polícia, “Pica-Pau” já responde pelo crime de homicídio.

Ainda durante a execução da Operação, policiais da SPCI com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), prenderam também José Orlando Barbosa, conhecido como “Deca”. Contra ele, pesam acusações de envolvimento em assalto a bancos.

No momento da prisão, “Deca” portava uma grande quantidade de documentos falsos, onde foi autuado por falsidade ideológica.

Em consulta ao banco de dados, a Polícia Civil do Maranhão descobriu que ele possui autuação nos estados do Pará, Tocantins e Paraíba.

Pedro,Manuel,Tasso,José Cicero, Iran,Antônio e Jenisso

De acordo com Aluísio Mendes, a polícia vem mapeando e montando diversas ações de combate ao tráfico em todo o estado. “Em um ano, as apreensões de crack aumentaram quase 545% em todo o Maranhão. Estamos trabalhando no mapeamento de todas as rotas que o entorpecente percorre até chegar ao nosso estado. Sabemos que a droga vem, principalmente, de alguns lugares como Peru e Bolívia”, disse Mendes.

Ainda de acordo com o Secretário, as Polícias Civil e Militar continuarão a deflagrar operações por todo o território estadual. “Até o final do ano as operações serão realizadas. Vamos fechar todas as entradas por onde a droga passa aqui no Maranhão e impedir que o comércio de entorpecentes cresça”, garantiu.

Apreensão

Durante as incursões, as equipes da polícia apreenderam uma quantia de mais de 42 mil reais em dinheiro; três revólveres calibre 38; cinco motocicletas; um veículo camionete GM S10, ano 2009; duas balanças de precisão; aproximadamente 580 gramas de cocaína pura e 700 gramas de crack; seis trouxinhas de cocaína; além de jóias; aparelhos de TV, DVD, máquinas fotográficas; relógios e vários documentos pessoais, que segundo a polícia, podem ser de usuários de drogas que deixaram penhorados com o bando.


As investigações que culminaram com a prisão do bando, tiveram início em março deste ano, quando a polícia realizou a primeira fase da Operação Bacabal Sem Drogas.

Desde a época, os delegados Cesar Veloso, José Nilton, da SPCI, e Lucio Rogério de Lago da Pedra, e Samuel Morita de Bacabal, sob a coordenação do Superintendente de Polícia Civil do Interior, delegado Jair de Lima Paiva, montaram uma estratégia para localizar e prender os distribuidores que alimentavam o tráfico de drogas na região.

Segundo o Superintendente, durante os vários meses de investigações, o intuito era identificar o local onde o bando escondia o entorpecente. “Conseguimos identificar que os braços do esquema estavam em Bacabal e Lago da Pedra. Além do tráfico, o bando ainda fraudava documentos para adquirirem veículos financiados, empréstimos e ainda favorecia a prostituição”, contou o delegado.

Após a conclusão das investigações foi pedido a prisão dos envolvidos. Os mandados foram expedidos pelo juiz Celso Pinheiro Filho, titular da 1ª Vara de Bacabal.

De acordo com a Superintendência de Polícia Civil do Interior, a terceira fase da Operação será deflagrada nos próximos meses.

Esteve ainda presente na apresentação da quadrilha, o Secretário Adjunto de Assuntos Estratégicos da SSP, Laércio Costa.