SSP capacita profissionais para atuarem na Região Tocantina

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio da Secretaria Adjunta de Articulação e Desenvolvimento Institucional (Sadai), dará início, nesta segunda-feira (18), a mais uma etapa do Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária (CNPPC).

A capacitação é voltada para profissionais das Polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, agentes de Trânsito e lideranças comunitárias. Nessa etapa serão qualificados cerca de 50 profissionais do Sistema de Segurança dos municípios de Imperatriz, Estreito, João Lisboa e Açailândia.

O treinamento segue as diretrizes da Polícia Comunitária. Nesta nova estratégia, as ações são voltadas para a construção de uma cultura de segurança pública fundada nos paradigmas da modernidade, da inteligência, da informação e do exercício de competências estratégicas, técnicas e científicas.

Entre os focos do Curso está a qualificação das forças de segurança, para que, em parceria com a comunidade possam identificar e priorizar soluções criativas para o controle e combate ao crime e a violência nos espaços urbanos.

Segundo o secretário-adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional, tenente-coronel Antonio Roberto Silva, as ações fazem parte dos trabalhos desenvolvidos pela SSP, visando atender todo o estado. “Estamos ampliando as ações para o interior do Maranhão, para que todas as cidades cultivem essa nova cultura de segurança pública, visando sempre o melhor para todos. Após o término, cada profissional que participará do curso retornará para suas cidades e lá deverá multiplicar todo o ensinamento adquirido em sala de aula”, destacou.

A iniciativa da capacitação é resultado de uma parceria entre a SSP e o Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). No Maranhão, o CNPPC é desenvolvido desde 2008. Além da turma que será formada na Região Tocantina, o Curso de Promotor de Polícia Comunitária já formou também outras três no mês de agosto de 2010 em São Luis. De acordo com a coordenação do Curso, estão previstas também turmas para as cidades de Grajaú, Santa Inês e outra na capital maranhense. As aulas deverão ser iniciadas já no mês de agosto.

Ganhos

Além do papel de construção de uma sociedade melhor, a Polícia Comunitária exerce a função de mediadora entre o poder público e a sociedade. “Como o foco da polícia comunitária é a prevenção, o profissional do sistema de segurança conseguirá identificar mais facilmente todas as problemáticas do local no qual ele está inserido e assim em conjunto com o poder público criar soluções que evitem que as causas se transformem em um problema de segurança”, frisou Antonio Roberto Silva.

Curso

A carga horária total do curso será de 44 horas/aulas. As aulas ocorrerão no Colégio Militar Tiradentes – Unidade II, localizado na Rua Antonio Miranda, S/N- Vila Redenção (Imperatriz).

No conteúdo programático estão incluídos temas voltados para a construção e busca da paz social serão abordados durante a capacitação. Gestão pela qualidade na Segurança Pública, Polícia Comunitária e Sociedade, Direitos Humanos; Mediação de Conflitos e demais meios de resolução pacífica de conflitos e Polícia Comunitária fazem parte da lista de disciplinas.

O curso também qualificará os profissionais para atuarem na mobilização social e na estruturação dos conselhos comunitários. Os profissionais ainda receberão noções de relações interpessoais.

As aulas se estenderão até o próximo dia 22. Na ocasião será realizada a formatura geral, com a presença do secretário adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional, tenente-coronel Antonio Roberto Silva. Na cerimônia, cada profissional que participou da capacitação receberá um certificado comprovando estar apto a desenvolver ações baseadas nos conceitos e bases da Polícia Comunitária.